O Ágil e o Poder da Ação

Imagem relacionada

Em busca de mais conhecimento para realizar entregas de valor para os meus Clientes, me deparei com uma grande fonte de sabedoria. Estou falando do livro “O Poder da Ação” do Master Coach Paulo Vieira, escritor deste e de outros Best Sellers. Ainda estou no capítulo 3 do livro e já identifiquei vários pontos que posso utilizar no meu dia a dia de projetos ágeis, onde preciso como Scrum Master ou Agile Coach levar as pessoas a vencer os seus limites e alcançarem um novo patamar na qualidade do seu trabalho e de sua carreira. Vejam como é impactante a frase abaixo:

“Tem poder quem Age. Tem mais poder ainda quem age da maneira certa.” (Paulo Vieira)

Trazendo esta citação para a realidade do Manifesto Ágil, podemos entender que o agir é essencial para alcançar um objetivo. Somente se agirmos é possível descobrir maneiras melhores de se desenvolver produtos e ajudar os outros a fazerem o mesmo. Somente se agirmos, podemos alcançar os valores abaixo:

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas
  • Software em funcionamento mais que documentação abrangente
  • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos
  • Responder a mudanças mais que seguir um plano

O que quero reforçar é que somente possuir processos e ferramentas, documentação extensa, contratos e planos não são suficientes para garantir uma entrega de valor. É necessário a ação para gerar a interação efetiva entre os indivíduos, que assim podem gerar um produto de qualidade em colaboração com o Cliente e respondendo mais facilmente à mudanças.

Quando nos apoiamos somente em Processos e Políticas para desenvolver somente o necessário e paramos de agir pro ativamente, não estamos sendo ágeis. Tudo pode e deve ser melhorado, mas precisa de vontade e de ação. Os resultados serão obtidos de acordo com as suas ações, onde agir errado (errar cedo) é melhor do que não fazer nada. No caso de um erro, você realizou um experimento e já sabe que aquele caminho não deve ser seguido e assim parte para o acerto.

O não agir é danoso para o profissional e para a empresa que possui este recurso. Seguindo nesta linha, vou utilizar uma frase do grande Professor Mario Sergio Cortella, que em uma de suas palestras afirma:

“Se você ou eu, podendo fazer o meu melhor, me contento em fazer o que é possível, eu caio num lugar perigoso, chamado MEDIOCRIDADE.” (Mario Sergio Cortella)

https://www.youtube.com/watch?v=5GbprXMx-p8

Como afirmei no início deste texto, ainda estou no Capítulo 3 do livro e com certeza ainda escreverei sobre mais lições aprendidas com este material, mas por enquanto eu gostaria de fazer um convite pra você. Reflita sobre a sua postura perante as dificuldades. Está agindo ou não? Amanhã você vai agir ou esperar que as coisas deem certo por si só?

Melhore sempre, seja Ágil!

 

Conteúdo complementar

O agir é tão importante que o temos como um dos passos do Ciclo PDCA (Melhoria Contínua), mas não vou entrar no mérito deste assunto neste post, mas fique à vontade para visitar o endereço imediatamente abaixo da figura.

pdca

https://www.siteware.com.br/metodologias/ciclo-pdca

Evandro Galvão

Evandro Galvão

Formado em Redes de Computadores, MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV e Professional Scrum Master I (PSM I) e PSK I (Professional Scrum com Kanban) pela Scrum.org. Membro atuante na transformação das Organizações através da melhoria contínua de processos, das relações humanas e mudança no Mindset. Fã de filmes e séries. Entusiasta e apoiador do movimento Ágil e busco a quebra de fronteiras para a sua aplicação, sempre visando a cadeia de valor.

You may also like...

2 Responses

  1. You could create interest in any topic! Bravo!

  2. webpage says:

    This post says so much more information than other people, and it’s very helpful to me. Will be returning to read future writing from you! is it okay to share this?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *