Homem de Ferro 1 e o Ágil

Depois de alguns anos trabalhando com práticas ágeis, o meu desejo é mostrar para o máximo de pessoas os benefícios do pensamento enxuto e da busca diária da melhoria contínua, como meio para a melhoria dos resultados em projetos. Tomei a liberdade de juntar 2 paixões (Agilidade e Cinema) e decidi demonstrar de maneira adaptada a jornada do filme Homem de Ferro 1 do universo dos Cinemas como um exemplo do pensamento ágil para se resolver problemas.

Vamos ao contexto da primeira entrega:

Problema: Tony Stark capturado por terroristas internacionais e ferido com estilhaços de granada no peito, que se atingir o coração causaria morte imediata.

Consequência: Morte eminente dele por conta dos ferimentos ou de milhares de pessoas se Construísse uma arma em troca de sua vida.

Objetivo: Fugir com ou sem vida.

Visto o contexto, ele decidiu construir algo que pudesse resolver o maior problema naquele momento e assim construiu sua primeira armadura. Ele decidiu fazer o melhor que ele podia fazer naquele momento com o que tinha à sua disposição. Aqui entram os princípios do Pensamento Enxuto (Lean), onde se pensa na maneira mais simples para se chegar na solução de algum assunto, eliminando os desperdícios e buscando maximizar o resultado.

A validação do seu protótipo foi o teste de fogo e o resultado foi uma fuga realizada com sucesso. O objetivo principal foi alcançado com sucesso e o Cliente ficou totalmente satisfeito, que no caso era ele mesmo. Fugiu vivo e poupou milhares de vidas, por não construir a arma de destruição em massa solicitada pelo inimigo.

Se estivéssemos falando do mundo dos negócios, poderia se afirmar que o Tempo do Mercado (Time to Market) foi excelente, pois o quanto antes esta validação ocorra, melhor. Errar ou acertar rápido faz parte do processo, diminuindo o tempo entre a elaboração da ideia e a sua entrega para o Cliente final.

Após sua fuga, identificou as limitações do projeto inicial e realizou algumas melhorias, mesmo depois de um primeiro sucesso. No ágil temos as reuniões de retrospectivas, que são ocasiões para refletir sobre os pontos que podem ser melhorados.

 

Esta postagem corresponde somente a primeira entrega realizada no filme Homem de Ferro 1, mas não demonstra o desenrolar da história para evitar “spoilers”. O Tony continuou evoluindo sua armadura, que já possuiu uma versão até para brigar de igual para igual com o Huck, evoluindo pouco a pouco em entregas contínuas. Este pode ser o assunto para um próximo post, mas por enquanto deixo aqui a reflexão para que pensemos no que realmente agrega valor, por mais estranho e desafiador que os contextos possam parecer.

Se divirta, seja Ágil.

Evandro Galvão

Evandro Galvão

Formado em Redes de Computadores, MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV e Professional Scrum Master I (PSM I) e PSK I (Professional Scrum com Kanban) pela Scrum.org. Membro atuante na transformação das Organizações através da melhoria contínua de processos, das relações humanas e mudança no Mindset. Fã de filmes e séries. Entusiasta e apoiador do movimento Ágil e busco a quebra de fronteiras para a sua aplicação, sempre visando a cadeia de valor.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *